Receba as notícias do montesclaros.com pelo WhatsApp
montesclaros.com - Ano 25 - quinta-feira, 20 de junho de 2024

Se maio veio mais frio do que em 2022, meteorologia aponta para o "La Niña". (E é bom se preparar: temperaturas mínimas vão se acentuar nas próximas 2 semanas, alcançando Minas)

Sábado 03/06/23 - 7h05

O mês de maio de 2022 foi marcado por ondas de frio abrangendo mais regiões do Brasil, com temperaturas mínimas chegando a -7°C.

Isso ocorreu devido ao fenômeno La Niña, que resfriou as águas do Oceano Pacífico, contribuindo para o frio intenso no centro-sul do país, com episódios de geada e queda de neve.

Em comparação, maio de 2023 teve uma anomalia menor, com temperaturas mínimas chegando a -5°C.

Destaques:

O número de dias consecutivos de frio em maio de 2023 foi maior do que em 2022, com 11 dias seguidos.

Em 2022, uma massa de ar polar alcançou do sul do Brasil até a região Centro-Oeste e avançou até o sul da região amazônica, causando friagens.

Em 2023, uma massa de ar seco e frio esteve presente no centro-sul.

Várias localidades tiveram recordes de temperatura mínima em maio de 2022, enquanto em 2023 as temperaturas foram mais amenas.

Por exemplo, Gama, no Distrito Federal, registrou uma mínima de 1,4°C em 2022, em comparação com 9,6°C em 2023.

Em maio de 2022, ocorreram 8 geadas, sendo 1 forte, 4 fracas e 3 moderadas. Já em maio de 2023, houve 6 geadas, sendo 5 fracas e 1 moderada.

O mês de maio de 2023 está sob condições de neutralidade no Oceano Pacífico, sem influência do La Niña.

Há previsão de que essa neutralidade seja substituída pelo El Niño.

Nas próximas duas semanas, o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) prevê temperaturas mínimas variando entre 20°C e 28°C em grande parte das regiões Norte, Centro-Oeste e Nordeste.

No centro-sul da região Sudeste e na Região Sul, as temperaturas mínimas podem ser inferiores a 18°C, podendo chegar a menos de 10°C em áreas serranas do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná, além da Serra da Mantiqueira nos estados de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro.

Compartilhe
Siga-nos nas redes sociais